Radioterapia em Cicatriz Queloide

Radiocare Centro avançado de Radioterapia

O que é o queloide ?

Queloide é uma desordem da cicatrização, na qual a proliferação de fibroblastos e a síntese de colágeno estão aumentadas e formam lesões fibroelásticas, salientes, rosadas, avermelhadas ou escuras e às vezes brilhantes, podendo causar dor, prurido (coceira) e desconforto estético.

A cicatriz queloide pode ocorrer em qualquer lesão da pele, como em queimaduras, furos de piercing, brincos, cortes, cicatriz de cirurgias, marcas de catapora e outros. Apesar de acometerem qualquer pessoa são mais comuns nas de pele negras e asiáticas e parece existir um componente genético e hereditário na propensão ao desenvolvimento do queloide.

Existe Tratamento para queloide ?

Existem diversos tratamentos para o queloide como a remoção cirúrgica, radioterapia, crioterapia, gel de silicone, injeção intralesional de agentes diversos ou injeção de corticoides e laserterapia.

A radioterapia é um tratamento com excelente resposta e chega a evitar o aparecimento de novo queloide ou minimizá-lo em aproximadamente 90% dos casos.

Como é feito a radioterapia ?

Primeiramente deve ser realizada a cirurgia. A maioria dos trabalhos recomenda o início da Radioterapia nos primeiros dias após a cirurgia. A eficácia parece diminuir quando o início do tratamento ocorre mais de 2 dias após a exérese cirúrgica.

Existem várias formas de realizar a radioterapia. Usualmente emprega-se terapias superficiais ou seja a dose da radiação tem pouca penetração no tecido, não atingindo órgãos profundos. As formas mais comuns são a Betaterapia, a ortovoltagem, radioterapia com elétrons e braquiterapia.

Para realizar a braquiterapia um medico em conjunto com o fisico fará o planejamento do tratamento em um sistema computadorizado e posteriormente é colocado um cateter em cima da cicatriz, que será conectado a um robô que contem o material radioativo (Ir -192), esse material, sob o comando dos computadores se desloca para o dentro do cateter e ficará irradiando a cicatriz por alguns minutos (1 a 30 minutos), variando com a atividade da fonte e o tamanho da cicatriz.

Existe efeitos colaterais ?

Usualmente os efeitos colaterais são menores, entretanto podem ocorrer efeitos imprevistos. O grau de satisfação das pacientes geralmente é bom, mas a expectativa individual tem grande peso no resultado.

Os efeitos mais comuns são :

  • Hipercromia (cicatriz ficar mais escura que a pele normal ).
  • Hipocromia (cicatriz ficar mais clara que a pele normal).
  • Deiscência da sutura ( Os pontos da cicatriz podem abrir ).
  • Infecções na cicatriz

Uma preocupação freqüente em toda irradiação de patologia benigna é a possibilidade remota de indução de tumores malignos (câncer) a longo prazo. É sabido que radiação ionizante é um dos principais entes causadores de câncer conhecidos. O risco absoluto é baixo mas o aumento do risco relativo deve ser discutido com o médico e pesado na decisão de realizar a Radioterapia ou não. A decisão é sempre do paciente.

Para o sucesso do tratamento é sugerido que os pacientes discutam amplamente com o cirurgião plástico sobre as possibilidades terapêuticas, caso uma das opções seja a radioterapia, agende uma consulta com antecedência com o médico radioterapeuta, para discutir a indicação e programar o tratamento o mais breve possível após a cirurgia.

 Artigo escrito por Mauro Murta de Andrade Filho, médico da Radiocare.

“A opinião contida nesse Blog não necessariamente representa a opinião da Radiocare, não a vincula, e é de responsabilidade pessoal e exclusiva de quem a escreveu.”